#PinAlkimin e o Fomento à evasão escolar

Publicado: fevereiro 11, 2015 em Uncategorized

Bom dia povo de luta e perseverante, nossa reflexão do dia sera mais uma vez o deserviço que o governador Geraldo #PinAlkimin vem desenvolvendo para a estado de SP, cartel do metrô, crise hidrica, privatização do SUS, grande mandante do exterminio das juventudes pretas e pobres e como ja não bastasse o mesmo quer destruir a alfabetização de nossas juventudes. Fechamento de salas gera turma com até 85 alunos na rede estadual

O ano começou de forma vergonhosa para o Governo Estadual de São Paulo. Com o fechamento de cerca de 3 mil turmas (levantamento feito pela APEOESP até dia 09/02), diversas salas iniciaram o ano com mais de 60 alunos. Há casos de turmas da educação de jovens e adultos no noturno com até 85 estudantes. Ao remanejar os alunos das salas fechadas, a Secretaria inchou as salas em funcionamento e, quando questionada, disse que aguarda uma taxa de desistência “normal” de início do ano para que as turmas atinjam o limite estabelecido por normatização da rede estadual: 30 nas séries iniciais do ensino fundamental, 35 nas séries finais e 40 no ensino médio. Ou seja, ao invés de combater, a Secretaria de Educação do governo Alckmin aposta na evasão de seus estudantes.

Tal dado é digno de escândalo. Parece claro que, sobretudo na educação de jovens e adultos, quando o indivíduo se enche de coragem e determinação para voltar aos estudos, uma sala de aula superlotada, na qual não há nem carteiras para todos, é um convite à desistência. Os professores jamais poderão se dedicar às atividades de ensino-aprendizagem, compreendendo que elas são mediadas pela cultura e pela relação estabelecida entre alunos e docentes, com uma quantidade de estudantes por turma nos números anunciados. Há denúncias de classes com 60, 75 e até 85 alunos.

Vale destacar que no ensino médio há uma enorme desigualdade educacional e social. Apenas 22% dos jovens mais pobres terminam aos 19 anos esta etapa, de responsabilidade prioritária dos governos estaduais. Entre os mais ricos, o índice de conclusão sobe para 84%. A evasão é o grande problema das redes públicas, desafio que não é enfrentado com seriedade pelo nosso governo. Investir na qualidade do ensino implica, necessariamente, na definição de um número máximo de alunos por turma, assim como dispõe o Substitutivo do Dep. Ivan Valente ao PL 597/07, já aprovado na Câmara dos Deputados, e em tramitação na Comissão de Educação do Senado Federal desde 2013. No substitutivo, o número máximo de alunos por turma, no ensino médio, seria 35, devendo, num breve espaço de tempo, diminuir tendo em vista a melhoria da qualidade do ensino. Além disso, no relatório é destacado que além do número de alunos deve ser observada a adequação dos espaços e infraestrutura das escolas para que haja um bom desenvolvimento do trabalho pedagógico. Duas questões que estão absolutamente distantes da atual realidade das escolas estaduais paulistas e que devem ser repetidamente denunciadas e enfrentadas por todos aqueles que defendem a educação enquanto direito.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s