Racismo estrutural não ganha medalha no Dia dos Pais

Publicado: agosto 13, 2016 em Uncategorized

​Onde está Ângelo Assumpção?

Ainda sofremos muito com o racismo estrutural e estruturante, isso não é novidade para quem tem o mínimo de leitura crítica de mundo. Ainda sofremos muito com a memória seletiva construída diurnamente pelos meios hegemônicos de comunicação, pela alfabetização e educação eurocentradas, pelo grande capital que em suas propagandas e produções coloca o homem hetero, branco e feliz como símbolo de sucesso.

No entanto temos hoje as redes sociais e vários militantes ativistas, que na luta anti-racistas e anti-racismo vem desenvolvendo o necessário enfrentamento a este modo violento de discriminação e aleijamento de direitos.

Vimos rescentemente nas redes posts de resistência, lembrando os atos Racistas de Arthur Mariano (que trocou o sobrenome que utilizava na época do Racismo, pra cair no esquecimento, Arthur Nory). Ovacionado pela platéia e pela mídia, surge a pergunta: O que Arthur (Nory) Mariano já fez pelo Brasil? O que ele fez pra merecer disputar as olimpíadas, além de ser branco? Segundo o wikipedia, um 6° lugar, um 8° lugar, um 21° lugar, outro 6° lugar.

Ter sido cometedor de Racismo talvez tenha sido seu maior triunfo, e seu maior ato de notoriedade, foi quando começou a existir pro Brasil.

E Ângelo Assumpção? O que fez pra merecer estar fora da olimpíadas, além de ser negro? Um 1° lugar, outro 1° lugar, outro 1° lugar, outro 1° lugar, um 3° lugar, outro 1° lugar, outro 1° lugar, outro 1° lugar, um 1° lugar, outro 1° lugar, outro 1° lugar, um 1° lugar, outro 1° lugar, segundo o wikipedia? 

Ser o atual campeão mundial da Copa de São Paulo e ter deixado Diego Hypólito em 3°? 

Ter sido vítima de Racismo deve ter sido seu maior mérito, alem de ser negro, para estar de fora? 

Não é curioso que o caso dele se assemelhe ao caso do goleiro Aranha? 

O que aconteceu  à torcedora do grêmio de lá pra cá? O que aconteceu ao goleiro Aranha de lá pra cá?
Povo Preto, vocês acham mesmo que nossa luta é pra ensinar branco a parar de ser Racista? Vocês realmente acreditam e acham que temos tempo pra perder com isso? Olha a condição do nosso povo. Da sua mãe. Do seu pai. Avós tios. Primos. Olha pros seus colegas pretos. Pros desconhecidos e desconhecidas pretas. Podenos achar que nossa energia e tempo é pra pedagogizar branco (a)?

Podemos acreditar mais na desconstrução do branco do que na construção dos nossos irmãos e irmãs pretas (os)? Aliás, por falar em Desconstrução, só é possível desconstruir aquilo que foi construído, correto? Sendo assim, em que momento da História da humanidade o povo branco foi não-racista, e dali em diante passou a ser? Quem ensinou o primeiro branco a ser racista?

Na foto, Ângelo Assumpção, medalha de ouro (mais uma) na Copa do Mundo de Ginástica Artística em São Paulo, 2015.

Na convocação em 8 de julho de 2016, Ângelo não foi chamado nem pro time de reservas, e seu pai viveu pra ver isso acontecer ao seu filho multi-campeão, o melhor disparado daquela equipe, falecendo 2 semanas após a não-convocação do filho, a menos de 1 mês do dia dos pais.

Muita energia boa para Angelo Assumpção. E que seu pai se torne um Ancestral pra iluminar ainda mais a tua vida, irmão!

Nada se compara ao Racismo. Absolutamente nada!

Anúncios
comentários
  1. Ricardo Rocha disse:

    Uma coisa é certa, meus ancestrais não eram escravos e sim Reis, Rainhas, Princesas e príncipes…
    Pra refletir

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s