STF e o golpe dentro do golpe

Publicado: maio 3, 2017 em Uncategorized

Concordo que há outros itens de relevância, para justificar essa guinada espoliativa, sendo as privatizações um desses itens. Ocorre que, para além da população em geral, há que não concorde com exatamente tudo o que advem da direita entreguista e predatória. Por isso, antes de eu aqui escrever sobre a grande possibilidade do abandono institucional muito interno do combate ao  “golpe dentro do golpe”, eu não pedi a devida aprovação.

A viagem de Pedro Parente ao exterior, oferecendo pré-sal COM GARANTIAS é um SINAL FORTÍSSIMO de que o calendário eleitoral está SIM sob intenso ataque. E a iluminação de palco está apenas sobre as reformas ditas “sociais”.

No senso  comum, estudantes ocuparam espaços de ensino,  apenas por conta de uma PEC. No senso comum, a tal “greve geral de um único dia” ocorreu apenas por conta de leis trabalhistas e previdenciárias.

Pois bem…

A sinalização que a nossa eterna inépcia para com o Parlamento emite à direita não seria suficiente à oferta de GARANTIAS reais a quem estaria disposto a investir uma montanha de dinheiro, para explorar óleo de pré-sal no Brasil. De fato a eterna inépcia da classe média acovardada / umbiguista e a  falta de compromisso  do chamado “discurso único do senso comum” para com o Parlamento TAMBÉM é de suma importância para que a direita espoliativa siga em frente na cessão de garantias reais ao estrangeiro.

Mas, a CERTEZA da posse do Poder Executivo, pela direita, em janeiro de  2019 parece ser algo extremamente provável. Os fatos falam mais do que quaisquer hipóteses, na montagem de qualquer cenário. 

1 ) Pedro Parente deixou de adiar a tal viagem ;

2 ) a  justiça começa derrubar recursos e a liberar o estrangeiro, para que dê início  à exploração do óleo ;

3 ) a Petrobrás começa a  transferir tecnologia estratégica  de exploração  em ambiente de pré-sal ao estrangeiro, CONTRA  os interesses nacionais ;

4)  Janot dá prosseguimento à ação persecutória ao “staff” próximo a Temer .

Ou seja, de fato, havia “algo” contendo  a ação da direita em favor do “fora Temer”. Agora, percebe-se a direita operacionalizando rapidamente o “fora Temer”. Isso indica, com FATOS, que esse “algo” parece SIM ter deixado de agir contra o “fora Temer” , deixando também de agir pela sagrada preservação do calendário eleitoral de 2018. Até agora, tudo o que ocorreu no Brasil adveio do voto direto e das consequências diretas da democracia meramente representativa.

Até agora, não há quem possa provar que a democracia acabou, está ausente, foi ferida de morte ou algo equivalente. Até agora, vale a vontade popular, expressa nas urnas em 2014.

E se alguém ainda não se convenceu de que QUAISQUER VOTOS AO PODER EXECUTIVO  estão sob condições do resultado das eleições ao  PODER LEGISLATIVO eu reponderei novamente que a culpa é exclusivamente nossa disso acontecer.
Apenas relembrando,  pela milionésima vez, que nenhum blog (e seus colunistas pseudo vestais), nenhum intelectual, nenhum acadêmico, nenhum partido, nenhum sindicato, nenhuma frente popular e nenhum movimento social se dignou a tocar no relavante fato da Constituição Federal de 1988 estar há 29 anos por ser regulamentada em sua parte social. Ou seja,  pedir “fora Temer”é a materialização de uma estratégia da direita.

Pedir “fora Temer” é pedir a AMPLIAÇÃO da possibilidade de uma eleição indireta com consequências absolutamente imprevisíveis. A presença de Temer na presidência e a insistência na ampliação de fendas parlamentares na base governista ( justamente por conta da aproximação do calendário eleitoral de  2018 ) é o que seria mais indicado.

Mas, quem escreve como eu escrevo é odiado, por conta da irracionalidade que há SIM  por detrás do tal “discurso único do senso comum” que a DIREITA produz e que é muito bem visto por todos, em resumo, a possibilidade de haver um golpe dentro do golpe está cada vez se materializando.

E a classe média umbiguenta, com suas verdades absolutas, fala de programa , como sendo algo muito importante. Entretanto, ninguém até agora respondeu como seria possível qualquer candidado à presidência elaborar qualquer programa digno de credibilidade, estando o Poder Executivo ALTAMENTE SUBORDINADO ao resultado das eleições ao Parlamento.

O tempo passa, a direita age e a classe média dita de esquerda só enxerga o próprio umbigo! Uma lógica é implacável.

Quem nega que tenha ocorrido um golpe acaba concluindo que não o “fora Temer” interessa à direita. Tudo isto embalado por raciocinios supostamente profundos e complexos, em nome da pátria amada. Aonde isto vai parar, dificil saber.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s